Home / Variedades / Receita caseira para Rinite Alérgica

Receita caseira para Rinite Alérgica

Receita caseira para Rinite Alérgica

MODO DE PREPARO

Bater todos os ingredientes no liquidificador e beber a seguir. Recomenda-se tomar 2 copos de suco de manga por dia, enquanto durar os sintomas da rinite.

A manga é rica em vitaminas A, B e C e nos minerais cálcio, ferro e fósforo, além de possuir propriedades antioxidantes. É depurativa do sangue e expectorante, sendo muito útil no combate a doenças como rinite, bronquite e asma.

Comer 1 manga como sobremesa ou no lanche, acompanhada de bolachas, também é uma ótima forma de aproveitar suas propriedades medicinais.

  • admin-ajax
LEIA TAMBÉM

INGREDIENTES

 

  • 1 manga
  • 1/2 copo de suco puro de laranja
  • Açúcar a gosto

O que é Rinite alérgica?

Sinônimos: alergia nasal

A rinite alérgica é uma reação imunológica do corpo a partículas inaladas que são consideradas estranhas. Essas substâncias são chamadas de alérgenos. O nariz é a porta de entrada para o ar e substâncias carregadas por ele, e tem a função de filtrar as impurezas, além de umidificar e aquecer o ar que vai chegar aos pulmões.

O indivíduo alérgico tem uma reação exagerada aos alérgenos. Seu sistema imunológico reage de forma intensa a estas substâncias estranhas na tentativa de defesa do organismo. Na crise da rinite, a pessoa apresenta obstrução nasal, coriza, espirros e coceira no nariz. Se a pessoa tiver uma predisposição para asma, pode apresentar também uma crise de asma, com falta-de-ar e cansaço.

Sabemos que existe um componente genético nas alergias. Quando ambos os pais tem rinite, a chance de os filhos terem o problema chega a 50%. Quando a pessoa que carrega essa predisposição em contato com um alérgeno, passa a ser reativa a ele e não mais tolerar o contato. Essa reação em geral acontece nos primeiros anos de vida, mas pode ser mais tardia.

Causas

Várias substâncias presentes no meio ambiente são alergênicas, mas predominam a poeira, o pólen e alguns alimentos. A poeira doméstica é a principal responsável pela rinite em São Paulo e em boa parte do Brasil. Esta poeira tem vários componentes, como restos de pelos de animais, descamação da pele humana e de animais e restos de insetos, bactérias, fungos e ácaros. Os ácaros são microorganismos que se adaptam muito bem ao ambiente domiciliar e proliferam com facilidade em temperatura ambiente e locais úmidos. O ácaro mais implicado na rinite alérgica é o Dermatophagoides spp. Seu nome deriva do fato de se alimentar de material orgânico da pele do homem e de animais e fungos. Por essa razão, os ácaros se acumulam em colchões e estofados. As proteínas existentes no corpo e nas fezes dos ácaros são extremamente alergênicas a pessoas predispostas à rinite. Os sintomas podem aparecer durante todo o ano.

O contato com pólen é outra causa de rinite, que ocorre em geral na primavera e no início do outono, quando o pólen transportado pelo ar se encontra em níveis maiores. No Brasil, esta rinite sazonal é mais comum na região sul.

A alergia alimentar é menos frequente e, em geral, dá outros sintomas além da rinite, como na pele e no sistema gastrointestinal. Embora qualquer alimento possa causar uma reação alérgica, os mais implicados são leite de vaca, ovo, soja, trigo, peixe e crustáceos.

Fatores de risco

Pessoas que apresentam outras doenças alérgicas, como asma, eczema (dermatite) e a conjuntivite alérgica, carregam um maior risco para rinite de origem alérgica.

Outros fatores de risco para rinite alérgica incluem:

  • Possuir familiares com histórico de alergias
  • Frequentar locais mal ensolarados e mal ventilados
  • Poluição do ar.

Sintomas de Rinite alérgica

Alguns sintomas da rinite alérgica surgem logo após entrar em contato com o alérgeno. Os principais sintomas da crise de rinite alérgica são:

  • Irritação no nariz, na boca, nos olhos, na garganta, na pele ou em qualquer outra região
  • Problemas com odores
  • Coriza
  • Espirros
  • Lacrimejamento nos olhos.

Alguns sintomas da rinite alérgica se apresentam ao longo de horas:

  • Congestão nasal
  • Tosse
  • Diminuição da audição e diminuição do olfato
  • Dor de garganta
  • Olheiras
  • Olhos inchados
  • Fadiga e irritabilidade
  • Cefaleia