Scroll Top

Saúde

14 sinais de deficiência de vitamina D que não devem ser ignorados

14 dos principais sintomas de falta de vitamina D

Trouxemos neste artigo uma lista com 14 sintomas da falta de vitamina D no organismo para que você fique atento(a) a esses sinais e aja o mais rápido possível ante o aparecimento de um ou mais desses sintomas.

14 sinais da falta de vitamina D no organismo

Dores musculares

A vitamina D tem um papel fundamental no funcionamento dos músculos.

Quando metabolizada em quantidade correta pelo organismo, ela ajuda nos movimentos de contração muscular, que são de suma importância para a manutenção das fibras musculares.

A ação da vitamina D, em associação com substâncias como o cálcio, traz aos músculos resistência e potência.

Logo, se você está sentindo muitas dores musculares que por vezes surgem sem motivo aparente, talvez seja a hora de aumentar os seus níveis de vitamina D.

Dor nos ossos

Os ossos possuem um tecido especial que, como todos os outros tipos de tecido do corpo humano, está constantemente se regenerando.

A vitamina D possui papel fundamental nessa reposição de tecido e a sua falta provoca a fragilização óssea, causando doenças como a osteoporose e o raquitismo.

Fadiga, cansaço ou indisposição

Este com certeza é um dos sintomas mais difíceis de se ligar à falta de vitamina D.

Acontece que o dia a dia corrido e o estresse sempre levam a culpa por nosso cansaço, não é mesmo?

Mas a vitamina D é uma das principais responsáveis pela produção de energia no corpo.

Então, se você se sente cansado com frequência, e por vezes nem o sono melhora a situação, pode ser que esteja com deficiência de vitamina D no organismo.

Redução da resistência física

Se você sempre foi uma pessoa fisicamente ativa e até mesmo atlética, mas tem notado que não consegue mais ter o ritmo de outrora, fique atento(a).

Por ser uma catalizadora de energia em nível celular, a vitamina D provoca o aumento da capacidade física.

Por isso, essa diminuição na sua capacidade de locomoção e/ou de repetição de exercícios na academia pode ter ligação com a falta de vitamina D no seu organismo.

Falta de ânimo

A vitamina D também é um importante nutriente para as funções cerebrais.

Entre as regiões beneficiadas pela ação desse nutriente no cérebro, está o córtex orbitofrontal (COF) que é o responsável pelas emoções e humor.

Logo, a falta de vitamina D no organismo prejudica a comunicação neurológica nessa região do cérebro.

Além disso, neurotransmissores como a dopamina e a serotonina são prejudicados, afetando assim a produção de sensações como prazer e bem-estar.

Insônia

Ainda não há uma resposta concreta sobre a ligação da falta de vitamina D e a insônia.

Mas está comprovado que pessoas que têm dificuldades para dormir geralmente possuem baixos níveis do nutriente no organismo.

Provavelmente, os neurotransmissores responsáveis pelo sono também têm o seu funcionamento prejudicado pela falta da vitamina.

Sudorese (suor excessivo)

O suor é liberado pelo corpo quando a sua temperatura ultrapassa os 37ºC, a fim de esfriá-lo.

Esse processo é natural e regulado pelo hipotálamo, que é uma espécie de termostato responsável por manter o corpo em temperaturas saudáveis.

Porém, se você notar que ao se movimentar está suando demais e/ou apenas a sua cabeça está suando enquanto seu corpo continua seco, pode ser que você precise aumentar o nível de vitamina D no corpo.

Queda de cabelo

O crescimento de cabelo está ligado à ação da vitamina D.

Sucede que esse nutriente é responsável por maturar os folículos capilares, que dão origem aos cabelos.

A perda de cabelo é comum por diversos fatores, mas quando os folículos estão saudáveis a reposição capilar acontece naturalmente.

Níveis baixos de vitamina D no organismo provocam a inatividade dos folículos capilares, ocasionando uma maior perda de cabelos e a não reposição, diminuindo também o volume capilar.

Esse quadro costuma ser mais frequente em mulheres.

Dificuldade na cicatrização de feridas

A vitamina D é um dos nutrientes responsáveis por compor o processo de reconstrução de tecidos danificados.

O baixo nível dessa vitamina no organismo provoca uma demora nas cicatrizações de feridas e/ou a não cicatrização em casos mais graves, como o de diabéticos.

Tonturas e zumbidos

O ouvido é o órgão responsável pela audição, como sabemos, e também pelo equilíbrio motor do corpo.

Com isso, sabemos que tonturas e zumbidos são sinais de que a saúde dos ouvidos pode não estar muito boa.

A vitamina D possui influência direta no bom funcionamento dos ouvidos, pois ela age como catalizador dos níveis de cálcio do ouvido interno.

Quando os níveis de cálcio estão baixos, o sistema vestibular, que é a estrutura interna do ouvido, passa a funcionar incorretamente, provocando tonturas e zumbidos no indivíduo acometido.

Doenças cardiovasculares

Apesar de não ser um dos principais fatores de risco, a falta de vitamina D pode provocar problemas cardíacos como insuficiência cardíaca, AVC e até paradas cardiorrespiratórias.

Provavelmente existe ligação da falta de vitamina D com a hipertensão, que é a principal causadora dos males do coração.

Obesidade e sobrepeso

A vitamina D age como um catalizador de várias substâncias e nutrientes, ajudando sua metabolização.

Algumas substâncias potencializadas pela vitamina D, como o cálcio, possuem a função de aumentar o metabolismo basal do corpo humano.

Um metabolismo basal mais eficiente se traduz na manutenção de um corpo mais ágil e não aderente ao acumulo de gordura, sobretudo a abdominal.

Portanto, corpos metabolicamente sedentários tendem a acumular gordura.

E a boa absorção de D pode influenciar no processo de perda de peso.

SIGA O NOSSO INSTAGRAM ➜ https://www.instagram.com/_receitasnaturais

Infecções recorrentes

A vitamina D é um dos nutrientes responsáveis por manter o sistema imunológico em bom funcionamento.

Assim, a carência dela pode desencadear um processo de enfraquecimento das defesas do corpo, ocasionando diversas infecções por vírus, bactérias e fungos oportunistas.

Essa informação é muito importante para um melhor entendimento dos mecanismo que o corpo usa para combater vírus, fungos e bactérias.

Problemas cognitivos

Por ser de suma importância para o bom funcionamento de neurotransmissores, a vitamina D é um ingrediente indispensável para as funções neurais de forma geral.

O baixo nível desse importante nutriente no organismo pode desencadear problemas cognitivos que, por sua vez, podem desencadear doenças degenerativas, como a demência e o mal de Alzheimer.

Quando tomar suplemento de vitamina D 

O médico pode recomendar a toma da vitamina D2 e D3 quando a pessoa vive num local onde existe pouca exposição solar e onde os alimentos ricos em vitamina D não são muito acessíveis à população em geral. Além disso, pode ser indicado suplementar as grávidas e os bebês recém nascidos até 1 ano de idade, e sempre em caso de confirmação de carência de vitamina D.

A suplementação em caso de carência deve ser feita durante 1 ou 2 meses, e após esse período o médico pode solicitar um novo exame de sangue para avaliar se é necessário continuar tomando o suplemento por mais tempo, porque é perigosa a toma excessiva de vitamina D, que pode aumentar muito os níveis de cálcio no sangue, o que também favorece a quebra dos ossos. 

Principais causas da falta de vitamina D

Além do baixo consumo de alimentos que contém vitamina D, da falta de exposição solar adequada, devido ao uso excessivo de protetor solar, pele morena, mulata ou negra, a falta de vitamina D pode estar relacionada a algumas situações, como por exemplo:

Isso também pode interessar você: Hidratação Profunda Caseira com amido de milho

  • Insuficiência renal crônica;
  • Lúpus;
  • Doença celíaca;
  • Doença de Crohn;
  • Síndrome do intestino curto;
  • Fibrose cística;
  • Insuficiência cardíaca;
  • Pedras na vesícula.

Assim, na presença dessas doenças, deve-se fazer acompanhamento médico para verificar os níveis de vitamina D no corpo através de exame de sangue específico e, se necessário, tomar suplementos de vitamina D.

Consequências da falta de vitamina D

A falta de vitamina D aumenta a chances de se ter doenças graves que afetam os ossos como raquitismo e osteoporose, mas também pode aumentar o risco de desenvolver outras doenças como:

  • Diabetes;
  • Obesidade;
  • Hipertensão arterial;
  • Artrite reumatoide e
  • Esclerose múltipla.

A exposição solar é importante para prevenir deficiências de vitamina D porque apenas cerca de 20% das necessidades diárias dessa vitamina são alcanças pela alimentação. Adultos e crianças com pele clara precisam de cerca de 20 minutos diários de exposição no sol para produzirem essa vitamina, enquanto pessoas negras precisam de cerca de 1 hora de exposição solar.

ENTRE NO NOSSO GRUPO NO TELEGRAM AQUI

Por fim, Veja também: Como fazer limpa piso milagroso: mistura caseira para deixar sua casa brilhando

Conhece o canal do RECEITAS NATURAIS no Youtube? Lá temos vídeos de alguns artigos publicados no site, todos originais feitos exclusivamente para você.

E aí, você gostou de conhecer 14 sinais de deficiência de vitamina D que não devem ser ignorados!? Temos certeza que sim, por isso, corra agora mesmo e compartilhe este artigo com seus amigos e familiares. Até o próximo artigo.

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.