Scroll Top

Variedades

Síndrome mão-pé-boca: conheça os sintomas e como tratar

Ao falar na síndrome mão-pé-boca, logo se pensa nas crianças pequenas colocam aos mãos e os pés na boca com frequência. De fato, faz sentido. Essa doença pode até afetar adultos, mas ocorre com maior incidência nas crianças de até 5 anos. Mesmo assim, seu nome está relacionado aos locais de aparecimento dos sintomas. Saiba o que é, quais os sintomas, como é a transmissão e os tratamentos adequados.

A doença mão-pé-boca é causada pelo vírus Coxsackie da família dos enterovírus. Eles já vivem naturalmente no sistema digestivo humano e, inclusive, podem causar doenças com estomatite. Por ser causada por vírus, essa é uma doença contagiosa e que costuma ter seus sintomas aliviados dentro de alguns dias.

A transmissão do vírus causador da síndrome mão-pé-boca ocorre através do contato direto entre a pessoa infectada e outras sadias, também pelas secreções, como urina, fezes e saliva, além de poder ser transmitido por alimentos ou objetos contaminados.

Sendo assim, é importante que a pessoa infectada esteja sempre com as mãos bem limpas e não compartilhe objetos pessoais com ninguém. As crianças diagnosticadas devem ficar em casa até que os sintomas desapareçam.

Sintomas de síndrome mão-pé-boca

Os sintomas são os clássicos de doenças virais, mais suportáveis para adultos e incômodos para as crianças. O período de incubação dura até 7 dias e a doença pode levar até 10 dia para curar. Mesmo assim, existe a possibilidade de que volte em outros momentos da vida, assim como ocorre com a gripe.

 Lesões

As lesões são manchas vermelhas que aparecem na boca, nas amígdalas e na faringe, já que o vírus fica no sistema digestivo. Quando as manchas vermelhas apresentam pequenas vesículas de coloração branco-acinzentada no centro, há o risco de evoluírem para úlceras que causam bastante dor.

Febre alta

Nos dias antes que antecedem o surgimento das lesões é comum que o paciente apresente febre alta. Junto com a febre é comum haver perda de apetite, mal estar, vômito e diarreia.

CURTA NOSSA PÁGINA  https://www.facebook.com/bibliadamulher/  

Erupções cutâneas

Além das lesões na parte interna, também surgem bolhinhas na palma das mãos e na planta dos pés, podendo aparecer na região genital e nádegas em alguns casos.

Nem sempre todos os sintomas vão aparecer juntos, fazendo a doença ser confundida com outras que têm sintomas semelhantes, inclusive com resfriado, porque a criança vai ficar amoada, com dor na garganta e dificuldade para engolir, o que a faz também recusar comida.

Como tratar

A doença mão-pé-boca tem um tratamento semelhante ao da gripe e resfriado. É preciso manter o paciente bem tratado, enquanto o organismo trabalha para combater o vírus. Ainda não existe vacina para essa doença e o tratamento é baseado nos sintomas.

Hidratação, nutrição e repouso

Manter o corpo em repouso é importante durante o período de ação do vírus, pois o sistema imune necessita de toda a energia possível para combatê-lo. Ao mesmo tempo, para repor as energias gastas, é necessário manter o paciente bem hidratado, com bastante água e chás (dos tipos recomendados pelo médico) e com uma alimentação saudável reforçada. Por causa da dor na região da boca e garganta, as sopas mornas e papinhas são uma boa escolha.

Antitérmicos, anti-inflamatórios e analgésicos

Como não há uma medicação própria para esse vírus, o médico poderá recomendar medicamentos na intenção de aliviar as dores, reduzir as inflamações e baixar a febre. Eles não devem ser usados sem o conhecimento do médico. Medicamentos antivirais só são usados em casos mais graves.

Higiene

Todos na casa devem manter uma boa higiene das mãos, em especial as pessoas que vão lidar direto com o paciente. Se for uma criança, os pais devem estar atentos para que ela mantenha as mãos sempre limpas e evite ficar pegando em todos os objetos da casa para não contaminar. Os ambientes devem estar arejados, roupas de cama sempre trocadas e toalhas limpas no banheiro.
foto-mao-pe-boca10

Inscreva-se aqui Receba artigos e dicas imperdíveis

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.