Home / Pele / Diga adeus ao vitiligo com este poderoso remédio caseiro

Diga adeus ao vitiligo com este poderoso remédio caseiro

Vitiligo é uma doença cutânea que causa a perda gradativa da pigmentação da pele, geralmente com o surgimento de manchas em todo o corpo. É impossível prever a extensão da doença ou o quanto a pessoa perderá da cor da pele. Vitiligo pode afetar qualquer parte do corpo, até mesmo o cabelo, o interior da boca e os olhos.

Vitiligo pode afetar pessoas de todos os tipos de pele, mas costuma ser mais perceptível em pessoas com pele mais escura. A condição não é contagiosa e nem representa um risco para a vida de quem a possui, mas pode afetar seriamente a autoestima do paciente e pode ser uma espécie de gatilho para o surgimento de problemas psicológicos, como a depressão. Tratamento para vitiligo pode desacelerar a doença e até mesmo melhorar a aparência da pessoa. Apesar de existir cura, ela não depende exclusivamente do método terapêutico, mas sim da reação do organismo a esse método.

Tipos

O vitiligo pode ser dividido em dois grandes grupos e, a partir daí, em sete tipos de vitiligo:

Vitiligo localizado

Nele, uma ou mais manchas podem surgir em, pelo menos, três partes do corpo, com evolução rápida (cerca de semanas ou alguns poucos meses) seguida de estabilização. A partir daí também não surgem novas manchas.

O vitiligo localizado pode ser classificado como segmentar, focal ou de mucosas. O tipo segmentar é caracterizado por manchas do formato de faixas e unilaterais, ou seja, de um lado só do corpo. A focal é o tipo em que aparecem manchas em duas ou três partes do corpo, como mãos, axilas, pés e pálpebras, e a de mucosas aparece somente em lábios e na região genital. O tipo focal de vitiligo é o mais comum de todos.

Vitiligo generalizado

Às vezes, o vitiligo do tipo focal desenvolve para a forma generalizada, embora isso não seja tão comum. As manchas são simétricas, acometendo os mesmos locais e em ambos os lados do corpo. O vitiligo generalizado pode evoluir rápida ou lentamente e pode, ainda, estabilizar depois de determinado tempo.

São quatro tipos distintos de vitiligo generalizado (vulgar, misto, universal e acrofacial). O mais comum deles é o tipo vulgar, em que surgem manchas simétricas em diversas áreas do corpo. O tipo misto consiste em uma mistura dos tipos vulgar e segmentar. Já o vitiligo universal, que é muito raro, acomete mais de 70% do corpo. Por último, o vitiligo do tipo acrofacial só leva ao surgimento de manchas no rosto, nas mãos e nos pés.

Causas

As causas de vitiligo ainda são desconhecidas. O que se sabe até agora é que a doença ocorre quando as células formadoras de melanina (melanócitos) morrem ou deixam de produzir melanina – o pigmento que dá garante a cor da pele, do cabelo e dos olhos. Os médicos ainda não sabem explicar por que os melanócitos param de cumprir sua função, mas acredita-se que vitiligo possa ser uma doença autoimune, em que o próprio sistema imunológico da pessoa ataca e destrói os melanócitos.

Resolvemos republicar esta receita depois que uma leitora nos agradeceu pelo Facebook.
A mensagem da leitora foi esta:
“Olá, boa tarde!
Gostaria de parabenizar o blog pois tenho vitiligo há pouco mais de um ano e fazia tratamento com uma dermatologista, mas os resultados eram bem lentos.
Há quase dois meses minha prima me mostrou uma publicação do blog referente ao tratamento do vitiligo com o chá da erva cipó-de-são-joão.
Demorei um pouco para encontrar a erva, mas finalmente consegui, apenas o caule, fiz o chá e há um mês faço esse tratamento.
O resultado foi EXCELENTE, em pequenas lesões a cor original voltou e na lesões maiores o aspecto esta visivelmente melhor, com algumas partes já com a minha cor original.
O blog relatou que em 6 meses os resultados começariam a parecer, mas para mim foi em apenas um mês.
Nós vamos de novo ensinar a receita caseira que praticamente curou a nossa leitora.
O tratamento em geral é feito à base de corticoides, psoralênicos, luz do sol, raios ultravioleta e até cirurgia para transplantar células saudáveis à área despigmentada, o que traz efeitos colaterais e não garante que a mancha não volte mais, pois o tratamento é local, ou seja, não se leva em conta o reequilíbrio do corpo como um todo.
A medicina alternativa, em contrapartida, oferece alento aos pacientes de vitiligo e sem os desagradáveis efeitos colaterais.

LEIA TAMBÉM

Por exemplo, alguns pesquisadores descobriram que os pacientes com vitiligo têm no sangue taxas muito baixas de ácido fólico, vitamina B12 e vitamina C e trataram tais pessoas, durante seis meses e sem qualquer outra medicação, com esses suplementos, obtendo melhoria sobretudo no rosto delas, e sem nenhum efeito colateral.

Isso ocorre porque o melanócito, célula que produz a melanina, pode desaparecer ou perder sua função de produtor de melanina.

E a vitamina C (antioxidante), combinada ao ácido fólico e à vitamina B12, é essencial para a preservação celular.

Uma das melhores formas de tratar naturalmente o vitiligo é com a erva cipó-de-são-joão.

Foi esta receita que a leitora que enviou a mensagem agradeceu pelo Facebook.

Empregam-se geralmente as flores, mas pode-se usar folhas, caules e raízes, desde que colhidos na época em que a planta está com flores.

Como fazer a tintura:
Lave a erva e deixe desidratar na sombra por 15 dias.
Pegue 300 gramas da erva desidratada e misture, numa garrafa de vidro, com 70 ml de álcool de cereais (encontra-se em lojas que vendem essências)  e 30 ml de água fervida ou mineral.
Deixe em infusão num lugar escuro por 15 dias. Coe com uma peneira fina ou um pano.
Tome 25 gotas em meio copo de água três vezes ao dia.
É preciso ter paciência, pois os primeiros resultados só aparecem depois de seis meses.
Mas, como disse a leitora, que viu melhoras em um mês, os resultados podem vir antes desse prazo.

Fatores de risco

Vitiligo pode acontecer com qualquer pessoa, embora seja mais comum em pessoas com a cor de pele mais escura. A doença também pode aparecer durante qualquer fase da vida, mas o seu surgimento é muito mais comum até os 20 anos de idade.

Estudos mostram que histórico familiar de vitiligo possa estar entre um dos possíveis fatores de risco para a doença, mas essa evidência ainda não está comprovada.

Sintomas de Vitiligo

O principal sinal de vitiligo é a perda da pigmentação da pele, geralmente com o surgimento de manchas por todo o corpo. Outros sinais de vitiligo incluem:

  • Perda de pigmentação do cabelo, cílios, sobrancelhas ou barba
  • Perda da cor nos tecidos que revestem o interior de sua boca e nariz (membranas mucosas)
  • Perda ou alteração da cor da camada interna do globo ocular (retina)
  • Manchas descoradas em torno das axilas, umbigo, órgãos genitais e reto.

A doença pode variar também de intensidade:

  • As manchas podem aparecer em todo o corpo, no caso do vitiligo generalizado (mais comum de todos)
  • As manchas podem surgir em somente um lado ou uma parte do corpo, o que configura um caso de vitiligo segmentar. Nesses casos, a doença costuma aparecer mais cedo e progride por um ou dois anos e depois para
  • A doença também pode afetar somente uma parte ou área do corpo, característica do vitiligo focal.

É difícil prever como a doença vai progredir. Às vezes, as manchas param espontaneamente e sem tratamento. Em alguns casos, no entanto, a perda de pigmento da pele se espalha por todo o corpo. Isso, no entanto, depende única e exclusivamente do paciente. Não há como prever como o vitiligo evoluirá. Uma vez tendo perdido a cor da pele, é muito raro e difícil que ela volte à cor que tinha antes.