Home / Saúde / Especialistas diferenciam sintomas e características de gripe e resfriado

Especialistas diferenciam sintomas e características de gripe e resfriado

Especialistas diferenciam sintomas e características de gripe e resfriado

Todo mundo já teve gripe ou resfriado alguma vez na vida. Mas você sabe diferenciá-los e como se comportar em cada caso? E quais os sintomas desses vírus, como preveni-los e tratá-los?

O infectologista Caio Rosenthal, e o pediatra Gabriel Oselka respondem :

Em geral, as pessoas sabem apenas que a gripe é mais forte e provoca um mal estar maior. Mas os detalhes dessas doenças, se existem particularidades entre os vírus, e o que é mito e o que é verdade, pouca gente conhece.

Gripe x resfriado (Foto: Arte/G1)

Os vírus da gripe e do resfriado não vivem no ar nem em superfícies por muito tempo. Por isso, precisam encostar nas pessoas e sugar a energia delas, em cujo organismo encontram o lugar favorável para crescer e se multiplicar.

leia também

Dicas para deixar suas pernas mais bonitas naturalmente

Sobrancelhas com linha é melhor que com pinça veja :

Por que faz mal segurar a vontade de urinar?

Café da manhã de aveia e sementes de chia para chapar a barriga

Os 5 melhores remédios caseiros para controlar a queda dos cabelos

Pasta de dente nas unhas Veja que dica boa

Há mais de 200 tipos distintos de vírus do resfriado, significa que um indivíduo pode contrair a doença centenas de vezes ao longo da vida – de 2 a 3 vezes por ano. Já a gripe pode atingir alguém entre 10 e 12 vezes na vida, o que pode ser reduzido com a aplicação da vacina e a resistência imunológica.

 

Os casos da gripe se acentuam com as mudanças de temperatura.

gripe resfriado

Os grupos mais suscetíveis são idosos, crianças, gestantes no 2º ou 3º trimestre, pessoas imunodeprimidas, portadores de doenças crônicas (como asma, diabetes, problemas renais e pulmonares) e fumantes.

O SUS oferece a vacina da gripe comum e da gripe suína em uma mesma dose, para idosos, indígenas e mulheres grávidas. Crianças menores de 2 anos receberão uma dose inicial e outra após 30 dias.

Transmissão

– Diretamente: por secreções das vias respiratórias de uma pessoa contaminada ao falar, espirrar ou tossir
– Indiretamente: por meio das mãos que, após contato com superfícies infectadas, podem carregar o agente diretamente para boca, nariz e olhos
– O período que uma pessoa pode transmitir a doença é de 2 dias antes até 5 dias após o início dos sintomas

Outros cuidados

– Evite antibióticos
– Consuma bastante água e água de coco
– Tome sol para receber vitamina D
– Beba chás e sopas

Mitos

– Pegar friagem ou vento nas costas dá gripe
– Ficar exposto ao ar condicionado ou tomar gelado piora os sintomas
– Comer alho ou tomar mel com limão ajuda a combater a doença
– Usar bolsa de água quente na cabeça melhora a gripe
– O vírus dá alergia
– Dormir de cabelo molhado é ruim para a gripe
– Vitamina C funciona (não está comprovado)
– Quem está gripado não precisa ir ao médico
– Adianta tomar antigripal vendido sem receira em farmácias
– O vírus da vacina é vivo
– A vacina pode dar febre ou outros problemas de saúde

Verdades

– Chá ajuda contra a gripe
– Meses frios registram mais o vírus influenza
– Resfriado dá febre
– Quem toma vacina da gripe se sente como se estivesse gripado
– Pessoas alérgicas a ovo não devem tomar a vacina
– Crianças menores de 2 anos podem ter sérias complicações pela gripe, por isso também precisam receber a dose
– A vacina não provoca gripe, mas protege apenas contra os principais vírus
– Os casos de reação à vacina, como febre e dor local, são raros
– A dose deve ser anual, pois o vírus sofre mutações genéticas