Home / Saúde / Doenças do coração : Há Relação com Excesso de Gordura

Doenças do coração : Há Relação com Excesso de Gordura

DOENÇAS DO CORAÇÃO: Há Relação com Excesso de Gordura

A doença ocorre com muito mais frequência em países onde se consome muita gordura (especialmente a animal). Assim, conclui-se que as dietas gordurosas devem contribuir para as doenças cardíacas. Mas a dieta não é a única culpada – a vida sedentária, a falta de exercícios físicos regulares, o estresse e o cigarro também são considerados como causas.

A doença do coração envolve dois processos: em primeiro lugar, a obstrução, por depósitos de gordura, das artérias que alimentam de sangue o músculo do coração; em segundo, a formação de um coágulo de sangue onde os depósitos de gordura são mais grossos.

Se a artéria obstruída for bloqueada por um coágulo, o coração ficará com falta de sangue para seu próprio consumo, o que ocasiona o ataque cardíaco.

O depósito de gordura que obstrui a artéria é constituído, principalmente, por uma substância naturalmente produzida pelo organismo, o colesterol. Então, por que a dieta altamente gordurosa é considerada responsável por problemas cardíacos?

O colesterol é um componente importante de cada célula do corpo, e uma certa quantidade dele está sempre presente no sangue. Mas supõe-se que um nível elevado na corrente sanguínea estimula a formação de depósitos nas artérias.

Embora o colesterol, encontrado em alimentos de origem animal (particularmente nos ovos), faça parte de nossa dieta cotidiana, muito pouca quantidade dessa fonte é absorvida pelo corpo. É a gordura que se come o que produz tal efeito; quanto mais gordura se consome, mais colesterol é produzido pelo corpo e passado para a corrente sanguínea. E o tipo de gordura que se come parece ser importante, já que é somente a saturada, a sólida (gordura animal), que desencadeia o aumento da produção de colesterol.

As gorduras e os óleos ricos em ácidos graxos polinsaturados, na realidade, parecem ter o efeito contrário – de baixar o nível de colesterol no sangue.

Entretanto, a diminuição do nível de colesterol no sangue por si só não reduz necessariamente os riscos de ataque cardíaco. Atualmente, desenvolvem-se pesquisa com o objetivo de prevenir a formação de coágulos fatais que causam os ataques cardíacos. Evidências mostram que as dietas ricas em gorduras polinsaturadas podem ajudar a reduzir a tendência do sangue a se coagular.