Home / Saúde / Dicas que podem livrar você de um derrame

Dicas que podem livrar você de um derrame

O que é AVC?

Sinônimos: ave, acidente vascular encefálico

O acidente vascular cerebral, ou derrame cerebral, ocorre quando há um entupimento ou o rompimento dos vasos que levam sangue ao cérebro provocando a paralisia da área cerebral que ficou sem circulação sanguínea adequada. O AVC também é chamado de Acidente Vascular Encefálico (AVE).

.
Ele se divide em dois tipos:

1. Acidente vascular isquêmico – falta de circulação numa área do cérebro  devido à obstrução de uma ou mais artérias por ateromas, trombose ou embolia.

Ocorre em pessoas mais velhas como consequência do diabetes, colesterol elevado, hipertensão arterial, problemas vasculares e fumantes.

2. Acidente vascular hemorrágico – sangramento cerebral provocado pelo rompimento de uma artéria ou vaso sanguíneo provocado pela pressão arterial elevada, problemas na coagulação do sangue, traumatismos.

Pode ocorrer em pessoas mais jovens e é mais grave.

O fato é que homens e mulheres de qualquer idade podem sofrer desse mal.

Ele, porém, é mais comum depois da velhice – entre 60 e 70 anos.

Conheça os sintomas:

– Paralisia ou fraqueza de uma lado do corpo, atingindo os braços, o rosto e as pernas

– Forte dor na cabeça

– Dormência em apenas um lado do corpo

– A perda da visão em apenas um olho

– Dificuldade em falar

– Má compreensão quando os outros falam

– Visão duplicada

Veja o que pode provocar o derrame:

– Hipertensão

– Diabetes

– Colesterol alto

– Fumo

– Consumo excessivo de álcool

LEIA TAMBÉM

– Obesidade

– Problemas cardíacos

– Consumo de drogas ilícitas

– Condições genéticas

– Alterações vasculares

Prevenir ou, pelo menos, reduzir os ricos de derrame cerebral é possível, mediante algumas atitudes, como:

– Ter uma boa alimentação

– Evitar excesso de sal

– Não fumar

– Não beber (ou beber muito pouco)

– Praticar exercícios físicos

– Evitar o consumo de gorduras de má qualidade (como a de carnes embutidas)

– Ter a pressão arterial controlada

– Perder peso, caso tenha em excesso

– Evitar o excesso de açúcar

– Diminuir o estresse

– Controlar os níveis de colesterol

– Aumentar a atividade cognitiva, como leitura, xadrez, exercícios manuais e aprender coisas novas

Uma receita natural para prevenir o derrame

Esta receita é bem simples.

E ela se resume a dois ingredientes: água morna e limão.

Consumir água morna com limão  fornece uma boa quantidade de Orac.

Não sabe o que é Orac?

De forma resumida, o índice Orac (acrônimo para “‘Oxygen Radical Absorbance Capacity’, ou capacidade de absorção dos radicais oxigenados) é um método de quantificação das capacidades antioxidantes.

Não entendeu?

Vamos descomplicar: Orac é uma medida que criaram para medir a capacidade de antioxidantes dos alimentos.

Quanto mais Orac houver num alimento, maior será sua oferta de antioxidantes.

E esta bebida com água morna e suco de limão é riquíssima em Orac.

Como consequência, ela é um potente protetor contra o envelhecimento precoce e contra doenças como AVC e câncer.

E como se faz e se toma esta bebida?

É tudo muito simples.

você só precisa espremer um limão e adicionar a um copo de água morna.

Se quiser, e se não for diabético, adoce com uma colher (sopa) de mel.

O ideal é tomar esta receita todos os dias para que ela torne seu corpo mais resistente a doenças, inclusive ao derrame.

Os medicamentos usados no tratamento do AVC são geralmente indicados para evitar futuras complicações, a exemplo de doenças cardiovasculares. Para casos como esse, a sinvastatina costuma ser o remédio mais prescritos por especialistas.

No entanto, sempre tenha em mente que somente um médico pode dizer qual o medicamento mais indicado para o seu caso, bem como a dosagem correta e a duração do tratamento. Siga sempre à risca as orientações do seu médico e NUNCA se automedique. Não interrompa o uso do medicamento sem consultar um médico antes e, se tomá-lo mais de uma vez ou em quantidades muito maiores do que a prescrita, siga as instruções na bula.

Muitos fatores de risco contribuem para o seu aparecimento. Alguns desses fatores não podem ser modificados, como a idade, a raça, a constituição genética e o sexo. Outros fatores, entretanto, podem ser diagnosticados e tratados, tais como a hipertensão arterial (pressão alta), a diabetes mellitus, as doenças cardíacas, a enxaqueca, o uso de anticoncepcionais hormonais, a ingestão de bebidas alcoólicas, o fumo, o sedentarismo (falta de atividades físicas) e a obesidade. A adequação dos hábitos de vida diária é primordial para a prevenção do AVC.