Home / Cabelo / Dica Capilar: óleo de macadâmia e óleo de Argan

Dica Capilar: óleo de macadâmia e óleo de Argan

óleo de macadâmia e óleo de Argan

O óleo de macadâmia é extraído dos frutos de duas plantas chamadas macadamia interigrifolia e macadamia tetraphyll. Estes frutos se assemelham às nozes e são encontrados apenas nas florestas úmidas da Austrália. O óleo de macadâmia trata-­se de uma substância que oferece um poder de hidratação incomparável para os cabelos que estão ressecados por causa da descoloração, da tintura, da escova progressiva, do secador, da chapinha, do babyliss, do sal, do cloro, do vento, da poeira, do sol ou da poluição.

Ocorre que muitas marcas de óleo de macadâmia extraem o fruto de plantações que são realizadas em localidades que não possuem clima ideal para a sua produção, como é o caso de países, como, por exemplo, África do Sul, Brasil, Costa Rica, Estados Unidos, Guatemala, Hawaii, Nova Zelândia, Quênia e Uruguai. Mesmo que algumas regiões tenham uma boa temperatura para a produção da macadamia interigrifolia e da macadamia tetraphyll, algumas marcas menos conhecidas barateiam o custo do produto para entrar na concorrência, mas misturam uma alta dose de queratina no produto.

Sabendo a procedência e a confiabilidade da marca que você deseja consumir, além de checar a formulação do óleo de macadâmia desejado, o produto em questão é importante para quem processa quimicamente as madeixas. Para usar o óleo de macadâmia, a forma correta é massagear algumas gotas na palma das mãos e somente depois aplicá­las, no comprimento e nas pontas dos cabelos. É que o calor das mãos ativa as propriedades do produto, diminuindo assim a aspereza, a indisciplina, a opacidade, a quebra, o descontrole, o embaraçamento, o frizz e o volume. Os fios ficam bem mais luminosos e maleáveis.

Já o óleo de argan, por sua vez, é extraído de uma planta chamada argania, que é encontrada apenas nas florestas úmidas do Marrocos. O óleo de argan trata­se de uma substância que oferece um poder de nutrição para as madeixas, sendo diferente do óleo de macadâmia. Devido a fatores como, por exemplo, a descoloração, a tintura, a escova progressiva, o secador, a chapinha, o babyliss, o sal, o cloro, o vento, a poeira, o sol ou a poluição, os fios ficam danificados, porosos e ressecados, fazendo assim com que as escamas fiquem abertas, sem conseguir reter água e nutrientes. ÓLEO DE ARGAN Assim como o óleo de macadâmia, o óleo de argan também é uma matéria prima rara, o que justifica o seu custo. É que é necessário plantar 100 kg de argania para que haja a extração de um litro do produto.

Na hora de adquirir, verifique se a procedência é do Marrocos, pois há marcas que colocam mais queratina do que óleo de argan dentro da embalagem. As principais marcas confiáveis são Oro Fluído e Moroccanoil, mas se você procura algo mais em conta, também existem boas opções nacionais, como a Inoar. São marcas confiáveis que realmente irão nutrir seus fios.

Tendo todas as especificações em vista, para usar o óleo de argan corretamente, você deve massagear algumas gotas na palma das mãos, aplicando o produto ativado com o calor das mãos no comprimento e nas pontas dos seus cabelos. Evite sempre as raízes, pois o argan trata-­se de um óleo e as raízes não precisam ficar ainda mais oleosas. O produto em questão é ideal para repor

aminoácidos essenciais nos fios com as escamas abertas. Uma dica é utilizá-­lo antes de aplicar um produto de selagem das cutículas para reter os nutrientes. Como resultado: menos aspereza, indisciplina, opacidade, quebra e volume.