Scroll Top

Saúde

Cura da maçã ajuda a desintoxicar e trata várias doenças

A maçã é uma poderosa aliada da saúde, e disso todos já devem saber.

 Mas ela pode ser muito mais benéfica para o bom funcionamento geral do organismo do que  podemos imaginar.

Rica em pectina e ácidos orgânicos únicos, a maçã produz um efeito alcalinizante (antiácido) no sangue e nos tecidos, evitando a inflamação e o surgimento de doenças como o câncer.

Além disso, a fruta auxilia na renovação da flora intestinal, evita a fermentação e age como um creme dental natural.

O teor de tanino e a ação adstringente e anti-inflamatória da maçã também são altíssimos.

O mesmo acontece com os flavonoides que impedem a oxidação do colesterol LDL “ruim”.

Entre os nutrientes da fruta, destaca-se a vitamina C: uma maçã pode cobrir 30% das necessidades diárias.

E o boro, importante mineral que facilita a assimilação de cálcio e magnésio, ajudando a prevenir a osteoporose.

E mais do que isso: existe uma forte relação entre o consumo de maçã e um menor risco de doenças circulatórias e cardíacas, câncer de pulmão, asma e diabetes.

É o que revela um estudo dos doutores Boyer e Liu, da Cornell University, de Nova Iorque.

O consumo de maçã ajuda ainda a combater a diarreia, reduz o colesterol e os triglicérides no sangue e estimula o sistema nervoso.

Para controlar o colesterol, coma de três a quatro maçãs por dia.

Se o seu objetivo é combater o diabetes, saiba que a maçã é o alimento ideal: uma boa parte de seu açúcar está na forma de frutose, que não requer insulina para entrar nas células.

A pectina ajuda a regular a liberação de açúcares, o que permite que sua passagem ao sangue seja lenta e progressiva.

Mas isso não é tudo.

A cura da maçã

Já ouviu falar da “cura da maçã”?

Muitos terapeutas naturalistas, como o chileno Manuel Lezaeta Acharan, a recomendam para tratar e curar algumas doenças.

Para fazer esta cura, é preciso consumir dois quilos de maçãs por dia.

As maçãs devem ser o seu único alimento durante três a cinco dias seguidos.

Elas podem ser consumidas cruas, assadas ou cozidas, mas não adoçados.

Durante o período de cura com as maçãs, beba apenas água.

Elas devem ser orgânicas.

Se não conseguir maçãs orgânicas, use este método de redução de agrotóxicos recomendado pelo doutor Dayan Siebra.

Veja os problemas que podem ser tratados com a cura da maçã:

  • Hipertensão: as maçãs ajudam a eliminar os íons de sódio que causam a contração da artéria, aumento do volume sanguíneo e retenção de água nos tecidos. Além disso, substitui o sódio pelo potássio, que normaliza a pressão arterial e melhora o funcionamento do coração.
  • Eczema crônico: As maçãs absorvem as toxinas intestinais, favorecem a limpeza do sangue e da pele. E mais: ajudam na constipação e promove a depuração do fígado.
  • Ácido úrico: as maçãs ajudam a alcalinizar o sangue, o que facilita a eliminação do ácido úrico com a urina. Além disso, os sais neutralizam os produtos ácidos resultantes do metabolismo das proteínas.
  • Gastroenterite A pectina da maçã ajuda a eliminar toxinas produzidas por bactérias causadoras de gastroenterite e colite. Os taninos desinflamam a mucosa intestinal. Os ácidos orgânicos são antissépticos e regeneram a flora bacteriana. É aconselhável levar a maçã assada para digerir mais facilmente.
  • Condições hepáticas Descongestiona o fígado graças ao seu efeito colerético e depurativo. Altamente recomendado na hepatite crônica, degeneração hepática gordurosa ou cirrose.

Mas atenção: só faça a cura da maçã acompanhada de um terapeuta naturalista ou médico.

Os efeitos de desintoxicação, dependendo da gravidade do problema, podem ser muito intensos.

CURTIU A DICA? INSCREVA-SE NO NOSSO CANAL  ➜ https://goo.gl/zajniC

maçã-1024x683

Inscreva-se aqui Receba artigos e dicas imperdíveis

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.