Home / Variedades / Cotonete: O perigo de usar hastes flexíveis

Cotonete: O perigo de usar hastes flexíveis

Cotonete: O perigo de usar hastes flexíveis 

De tempos em tempos aquela coceira ou incômodo no ouvido são logo resolvidos com uma medida rápida e prática: usar cotonete para limpar e higienizar as orelhas. Apesar de ser uma atitude super comum, ela também pode ser bem perigosa! Isso porque o objeto pode perfurar o tímpano e causar, entre outros problemas, surdez.

“Limpar os ouvidos com hastes flexíveis pode causar uma lesão a esse órgão, que é muito sensível. Além de otites externas e sangramentos, também existem casos de infecções e lesões na membrana timpânica, como a perfuração do tímpano – e, em casos mais extremos, até surdez”, explica a otorrinolaringologista Dra. Rita de Cássia Cassou Guimarães, mestre em clínica cirúrgica pela Universidade Federal do Paraná (UFPR).

Segundo a especialista, para fugir desses problemas é necessário evitar o uso das hastes, já que o ouvido tem um sistema de limpeza próprio para expelir o excesso de cera produzido. Além disso, ela forma uma camada de gordura que protege a pele do ouvido e previne a entrada de bactérias, fungos, vírus e corpos estranhos, o que faz com quem ela não deva ser completamente tirada. “Todo mundo tem cera no ouvido, alguns mais e outros menos, é normal essa variação. Porém, se o excesso começa a incomodar, o ideal é procurar um médico”, ressalta.

Como limpar os ouvidos

O grande problema de usar as hastes com frequência é acabar empurrando, mesmo sem querer, a cera para dentro do canal auditivo, deixando-a muito próxima do tímpano e obstruindo completamente o canal auditivo externo, causando dificuldade na audição. “Nesses casos é preciso retirar a cera, mas o processo deve ser feito por um especialista, que fará a remoção com instrumentos próprios como aspiração que não irá agredir os ouvidos” explica a Dra. Rita de Cássia, que afirma o perigo do uso mesmo se a cera não for empurrada. “Mesmo que fosse possível retirar toda a cera do ouvido, sem empurrá-la para dentro, a saúde dos ouvidos seria colocada em risco, uma vez que ela é a responsável por garantir a proteção, evitando as infecções e problemas de audição”.

Para quem não produz cera em excesso e quer limpar os ouvidos, a melhor solução é usar água corrente e sabão neutro durante o banho. “Após o banho, o ideal é enxugar bem o ouvido com uma toalha, sem introduzir nada nos canais auditivos, limpando somente até onde o dedo alcançar” conclui Rita.

A cera de ouvido, existe para nos proteger, segundo o médico Douglas Backous. ironicamente a sua finalidade é manter o canal auditivo limpo. Ajuda a afastar o pó e a sujidade dos tímpanos e exerce papéis anti-bacterianos e de lubrificação.

Os nossos ouvidos limpam-se sozinhos. Mesmo quando a cera seca, os movimentos do maxilar, quando mastigamos alimentos ou conversamos com os amigos, ajudam a trazer a cera velha para fora da abertura da orelha.

O problemas e que sempre nos pensamos mais inteligentes que os sistemas do nosso corpo que existem desde sempre. Começamos a meter coisas os nossos ouvidos cheios de cera. O cotonete mesmo parecendo muito pequeno, na realidade o que faz é empurrar a cera do ouvido para dentro, e isso é quando começa o problema, pomos a cera em locais que não se limpam sozinhos, onde ela acaba por ficar presa.

A cera que fica presa, está repleta de fungos, bactérias e vírus acumulados no ouvido externo, o que pode originar dores e infecções.

Empurrar a cera para dentro do ouvido pode também bloquear o canal auditivo, o que origina a perda de audição, ou mesmo em casos extremos forçando demasiado ruptura do tímpano, e acredita, isso sim é extremamente doloroso.

Anualmente cerca de 12 milhões de pessoas consultam o médico com “cera excessiva ou impactada” nos EUA. Desses, 8 milhões acabam em procedimentos para retirar a cera, realizados por profissionais médicos.

LEIA TAMBÉM

Os teus ouvidos só necessitam realmente de uma limpeza de um profissional médico, se sentires que estão cheios ou se notares mudanças na tua audição que possam ser relacionadas com a acumulação de cera.

É nesse momento devido à acumulação que muita gente torce o nariz e diz que não pode deixar de limpar os ouvidos. Backous diz, que isso é apenas um ciclo vicioso de “sentir comichão e coçar”. Quando mais se esfregar apele da orelha, mais histamina é liberada, mais irritada e inflamada a pele ficará, e mais vais querer coçar.

Até porque, como o cera funciona como lubrificante, a sua remoção deixa os ouvidos mais ressecados, o que a levará a continuar a enfiar cotonetes dentro deles, tentando de forma completamente equivocada encontrar o alivio.

Mas se realmente não consegues deixar os teus ouvidos em paz, Backous recomenda que o limpes através de líquidos próprios.

Bastam algumas gotas em cada ouvido de uma mistura feita com partes iguais de vinagre branco, álcool cirúrgico e água da torneira, tudo mais ou menos a temperatura do corpo. (Segundo o médico se a mistura estiver quente ou fria demais, podes sentir tonturas).