Home / Saúde / 9 Doenças mais comuns entre as mulheres

9 Doenças mais comuns entre as mulheres

Ao longo da evolução da sociedade, as mulheres conquistaram muitas coisas. Da liberdade de expressão aos cargos antes só destinados aos homens. Também se livraram da alcunha de menos competentes. Mas se há algo que ainda é muito próprio da ala feminina são as particularidades de seu organismo.

Da mesma forma que são as únicas pessoas que podem gestar e dar à luz, também possuem problemas de saúde típicos de sua condição feminina. Conheça agora os 9 problemas mais comuns, formas de prevenção e seus sintomas. Diante de algum sinal, o melhor é procurar um médico, que vai indicar o melhor tratamento.
Doenças mais comuns entre as mulheres
1- Candidíase
Provocada por fungos, seu surgimento está associado à queda da imunidade, ao uso de antibióticos, anticoncepcionais, imunossupressores e corticoides, à gravidez, diabetes, alergias e ao HPV (papiloma vírus). Embora não seja considerada uma doença sexualmente transmissível, pode ser transmitida por meio de relações sexuais. “O homem também pode apresentar essa doença, mas ela é mais comum nas mulheres e causa coceira, corrimento esbranquiçado, ardência na hora de urinar e dor durante as relações sexuais. Evitar as roupas justas e o uso frequente de absorventes internos ajuda na prevenção”, afirma o Rubens Siqueira Junior, ginecologista e obstetra.
2- Cistite
Caracterizada pela infecção ou inflamação da bexiga, geralmente é causada pela bactéria Escherichia coli, que está presente em nosso intestino. “A uretra das mulheres é mais curta que a dos homens e fica mais próxima ao ânus. É isso que faz com que as mulheres tenham esse problema com frequência”, explica o ginecologista. Os sintomas são: vontade constante de fazer xixi, ardência na hora de urinar e dor na bexiga. Para evitar o problema, beba muita água, urine com frequência, troque o absorvente com regularidade, evite roupas justas e que retenham calor e umidade.
3- Endometriose
Quando o endométrio – aquela pele que reveste o útero e descama durante o período menstrual – migra para outras partes do organismo e adere aos órgãos vizinhos, a endometriose está criada. “Esse problema causa dor intensa e aumenta o fluxo menstrual. Muitas mulheres que possuem dificuldade para engravidar têm endometriose”, explica Siqueira. Infelizmente, ainda não se sabe as causas da endometriose, mas uma hipótese é de que o problema seja hereditário.
mulher-receitas-maturais
4- HPV
O papiloma vírus humano engloba mais de cem tipos diferentes e pode provocar a formação de verrugas na pele, nas regiões oral, anal, genital e da uretra. Segundo o obstetra, as lesões genitais são precursoras de tumores malignos, especialmente do câncer do colo do útero. “O HPV é transmitido sexualmente e muitas vezes pode não apresentar sintomas, por isso é importante sempre estar em dia com os exames ginecológicos”, enfatiza. A melhor forma de prevenção é por meio do uso de preservativo.
5- Osteoporose
Causada pela falta de cálcio no organismo, as mulheres estão mais propensas a essa doença devido às alterações hormonais, como a queda de estrógeno no corpo feminino, na chegada da menopausa. Sedentarismo, alimentação inadequada, fumo, álcool, café em excesso também ajudam no surgimento da osteoporose. Para prevenir o problema, além do uso de medicamentos, invista numa dieta rica em cálcio e faça exercícios físicos para fortalecer a musculatura.
6- Câncer de mama
Muito raro nos homens, essa é a segunda maior causa de morte de mulheres no Brasil. “Ainda não conseguimos determinar uma causa específica para o surgimento da doença na maioria dos casos, mas sabemos que alguns fatores como idade, menarca precoce, menopausa tardia, falta de filhos, primeira gestação em idade avançada e não amamentação podem contribuir para o aparecimento da doença”, afirma o ginecologista. O sintoma mais comum é o aparecimento de nódulo, geralmente indolor, nas mamas ou axilas. A melhor forma de prevenção é o autoexame regular e a realização periódica de mamografia.
7- Depressão
 
Embora não se saiba exatamente o porquê, a depressão é duas vezes mais comum em mulheres que em homens. Flutuações hormonais, como menstruação, parto e menopausa podem ser a explicação para essa incidência ser maior nas mulheres. A depressão é pontuada pela perda de prazer em atividades que antes eram agradáveis às mulheres.
8- Dismenorreia
A famosa cólica menstrual possui quatro graus de intensidade e a dor pode ser tão forte que chega a deixar muitas mulheres de cama. “Classificamos a dismenorreia em primária e secundária. No primeiro caso, não há lesões nos órgãos pélvicos e a dor pode se manifestar já nas primeiras menstruações. No estágio secundário, as causas podem ser a endometriose ou mioma”, explica Siqueira.
9-Ovários policísticos
Esse é um problema metabólico, em que a mulher pode desenvolver cistos nos ovários, isto é, pequenas bolsas que contêm material líquido ou quase sólido. Segundo o ginecologista, a diferença entre cisto no ovário e ovário policístico está no tamanho e no número de cistos. Não se sabe a causa exata do problema, mas boa parte das mulheres que possuem ovários policísticos tem como sintoma alteração na menstruação, aumento de pelos no corpo, obesidade, acne e infertilidade.